Seis tendências de sustentabilidade para a indústria da construção

Sua empresa constrói de modo mais sustentável? Quanto mais sustentável ela é na hora conceber, planejar e executar uma obra de construção civil? Com o objetivo de orientar players deste importante setor econômico, a consultoria Ideia Sustentável realizou um estudo denominado 6 Tendências de Sustentabilidade para a Indústria da Construção. Para verificar quão afinada está a sua empresa com as tais seis tendências, proponho aqui um roteiro com seis perguntas essenciais, acompanhadas de 37 questões que podem ser objeto para uma reflexão mais aprofundada. Sugiro que você leia aos poucos, como se estivesse estudando o tema. E que tente respondê-­las usando a sua experiência pessoal ou, na forma de exercício, em conjunto com integrantes de sua equipe ou de outras áreas corporativas. Quanto mais claras forem as respostas, mais condições você terá de avaliar o estágio atual da empresa, seus pontos fortes e fracos, suas ameaças e oportunidades. Este roteiro constitui o primeiro passo para um plano de ação.

Tendência 1 – Promoção de externalidades sociais positivas

Sua empresa realiza ações que excedem as expectativas legais, setoriais e das comunidades para ir além de compliance, objetivando reduzir todos os impactos negativos em cada elo da cadeia de valor? Se sim, indique o que ela tem feito para:

  •  Incorporar efetivamente as questões éticas na gestão do negócio
  •  Engajar e comprometer a alta liderança com as questões de sustentabilidade
  •  Envolver stakeholders para eliminar espaços e possibilidades para a corrupção
  •  Gerar benefícios claros para as comunidades do entorno dos empreendimentos
  •  Implantar programas que fomentem ações positivas no setor, como, por exemplo, o de Ética e Compliance na Construção, do CBIC.
  •  Promover ações de educação e saúde para além dos canteiros de obras, alcançando, por exemplo, segmentos econômicos mais vulneráveis

Tendência 2 – Inovação em materiais e processos

Sua empresa considera, desde a etapa de planejamento da obra, materiais e equipamentos sustentáveis (de baixo carbono, que operem a partir de energias renováveis e limpas e permitam melhor aproveitamento dos resíduos)? Se sim, defina o que ela tem feito para:

  •  Avaliar aspectos sociais e ambientais dos produtos que serão utilizados na obra, não apenas os econômico-­financeiros
  •  Utilizar a Análise de Ciclo de Vida para escolher materiais e processos mais eficientes e de baixa emissão de gases de efeito estufa
  •  Usar a Análise de Ciclo de Vida também para promover a transparência no mercado da construção, na medida em que a ferramenta oferece informações interessantes a investidores, clientes e certificadores
  •  Promover a gestão responsável da instala­ção e operação dos materiais e equipamentos para elevar os ganhos de eficiência e a qualidade habitacional
  •  Avaliar e incentivar cada elo da cadeia de valor de um empreendimento a inovar e a adotar materiais e processos mais sustentáveis
  •  Estimular a inovação no setor também por meio de políticas públicas, fomentando a demanda por equipamentos sustentáveis e assegurando a competitividade de novas tecnologias

Confira as demais tendências aqui.

Fonte: iBahia