Lajes protendidas trazem 30% de redução nos custos na construção civil

Adotado pela construção civil para reduzir custos sem interferência na qualidade estrutural e estética de uma obra, o sistema de lajes protendidas está entre as inovações mais viáveis, seguras e econômicas quando se trata de melhor aproveitamento de espaço. A tecnologia de protensão permite vãos maiores entre os pilares, além de reduzir o peso da estrutura e o prazo de execução do projeto. A ATR Incorporadora, com sede em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), utiliza a solução no Edifício Buenos Aires, de 550 m² de área construída, distribuídos em oito unidades habitacionais com apartamentos de dois e três quartos.

“O sistema de lajes protendidas resultou em uma economia de 30% entre escoras, mão de obra e concreto”, calcula Renata Eloísa Santos Neves, responsável pelo setor de comprar da incorporadora. Ela garante que a solução é extremamente viável e também será utilizada em futuros empreendimentos. “Vamos agregá-la ao leque de diferenciais comuns às nossas obras, porque é uma ferramenta que reduz investimentos e amplia a qualidade na execução do projeto”, destaca.

Segundo Renata, a escolha da laje varia de acordo com as especificações do projeto, viabilidade econômica e necessidades locais. Entre várias opções disponíveis no mercado estão a protendida e a treliçada. Ela explica que a primeira atende projetos que precisam de uma melhor utilização de espaço, possui capacidade de suportar cargas bem acima das normas, um fator favorável à segurança de projeto. Pode ser utilizada em todos os tipos de construção, desde pequenas edificações até prédios de alto padrão. A laje treliçada, por sua vez, apresenta custo mais elevado e exige maior quantidade de concreto para aumentar a resistência e chegar ao nível de suportar carga solicitada pelo projeto.

Fonte: Terra