Governo federal lança terceira fase do Minha Casa, Minha Vida

O Governo Federal lançou, na quarta-feira (30), a terceira fase do Programa Minha Casa Minha Vida. O evento, realizado no Palácio do Planalto, contou com a presença da presidente da República, Dilma Rousseff, da presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, além de autoridades municipais, lideranças de movimentos sociais, representantes de entidades da construção civil e beneficiários do programa.
Entre as principais mudanças anunciadas, estão a criação da Faixa 1,5, para famílias que ganham até R$ 2.350, e do Portal MCMV, onde o beneficiário poderá consultar a lista de selecionados em sua cidade e o volume de recursos aplicados. A Faixa 1,5 contará com recursos do FGTS e OGU, e ampliará os subsídios do MCMV para as famílias com renda de até R$ 2.350,00. Essas famílias serão contempladas com subsídio de até R$ 45 mil e teto do valor de imóvel até R$ 135 mil. Os beneficiários da Faixa 1,5 tomarão financiamentos similares aos da Faixa 2 do Programa, porém com taxas de 5%, além do subsídio maior, no entanto, assim como os beneficiários da Faixa 1, para serem contemplados, passarão pelo processo de sorteio/seleção por meio do Sistema Nacional de Cadastro Habitacional (SNCH), que integrará o novo Portal do Programa.
Para a presidente da CAIXA, a fase 3 vai aumentar o número de famílias contempladas com a casa própria. “O programa vem sendo aprimorado continuamente, buscando a melhoria das moradias e da infraestrutura dos empreendimentos e o atendimento de uma quantidade ainda maior de famílias”, explica a presidente.
O Governo Federal também anunciou novos valores máximos para as unidades, sendo que o maior valor de unidade para a modalidade Faixa 1 (para beneficiários com renda familiar de até R$ 1.800) passará de R$ 76 mil para R$ 96 mil. A meta definida para as contratações do Programa, até 2018, é de 2 milhões de unidades, 480 mil delas já em 2016.

Leia matéria completa aqui.

Fonte: Sinduscon-MG