Fraca atividade da construção afeta confiança dos empresários

O fraco desempenho da indústria da construção afetou a confiança dos empresários em julho. O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção caiu de 50,4 pontos em junho para 48,4 pontos neste mês. As informações são da Sondagem Indústria da Construção divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quinta-feira, 27 de julho. O índice varia de zero a cem. Valores abaixo de 50 pontos, sinalizam falta de confiança.

Conforme o levantamento, a queda na confiança está relacionada, sobretudo, ao índice de expectativa, que passou de 54,8 pontos em junho para 52 pontos em julho. O indicador, no entanto, se mantém acima dos 50 pontos, apontando confiança dos empresários quanto ao futuro, embora em menor intensidade que em junho. O indicador de confiança sobre a situação atual teve queda de apenas 0,5 ponto e registrou 41,1 pontos neste mês.

As expectativas dos empresários pioraram em julho. O indicador de expectativa do nível de atividade, que em junho apontava para manutenção do nível de atividade, caiu para 48,6 pontos neste mês. O índice de expectativa de novos empreendimentos e serviços registrou 47,6 pontos, de compra de insumos e matérias-primas assinalou 47,5 pontos e de número de empregados foi de 47,8 pontos. Indicadores abaixo dos 50 pontos sinalizam pessimismo.

O cenário adverso fez com que a intenção de investimentos, que está em nível abaixo dos 50 pontos há mais de três anos, caísse ainda mais. O indicador de intenção de investimento atingiu 26,7 pontos em julho, valor 0,5 menor que o de junho.

Fonte: CNI