Emprego na construção cresce 1,03% em setembro

Desde janeiro, 174,1 mil postos foram criados no País, o que representa aumento de 5,16% em relação aos nove primeiros meses do ano passado

O número de empregados na indústria a construção civil brasileira chegou a 3,547 milhões no mês de setembro, crescimento de 1,03% em relação a agosto. No período, foram criadas 36 mil vagas (saldo das contratações menos as demissões). O levantamento foi divulgado na quinta-feira pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O número de vagas criadas em setembro de 2013 foi superior ao montante de 13,7 mil registrado no mesmo mês de 2012, quando houve expansão de 040%. Já no acumulado dos primeiros nove meses de 2013, foram criados 174,1 mil postos, alta de 5,16%. O resultado é inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram abertas 247,9 mil novas vagas. No período de 12 meses encerrado em setembro, foram criados 21,9 mil empregos, montante muito abaixo das 160,5 mil contratações acumuladas nos 12 meses anteriores.

“Vamos aguardar o desempenho dos próximos meses para avaliar se a construção está mesmo revertendo a desaceleração do seu crescimento registrada ao longo deste ano”, afirmou em nota o presidente do Sinduscon-SP, Sérgio Watanabe.

O sindicato registrou aumento do emprego nos segmentos de preparação de terrenos, construção imobiliária, obras de infraestrutura e de instalações prediais, demonstrando que houve crescimento na atividade do setor.

As empresas da construção no Estado de São Paulo somavam 9084 mil empregados em setembro, acréscimo de 0,64% em relação ao mês de agosto, com a criação de 5,7 mil postos de trabalho no setor.

No acumulado até setembro, a construção paulista contratou mais 41,7 mil trabalhadores, o que representa aumento de 4,81% ante o mesmo período do ano passado. Já na comparação de 12 meses, o Estado registrou mais 12,4 mil contratações, alta de 1,39%.

Fonte: O Estado de São Paulo