Custo da construção perde força e empresários do setor estão mais confiantes

O Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado (INCC-M) teve alta de 0,19% em maio, taxa inferior ao aumento registrado em abril (0,41%). No acumulado do ano, o índice apresentou variação de 2,25% e, nos últimos 12 meses, 6,77%.

O levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) mostra reduções no ritmo de aumento tanto em materiais, equipamentos e serviços (de 0,29% para 0,04%) quanto em mão de obra (de 0,52% para 0,32%). Das sete capitais pesquisadas, o índice aumentou em duas, caiu em outras duas e em três capitais, a intensidade de alta diminuiu.

Em Brasília, o INCC-M passou de 0,06% para -0,21%; em Belo Horizonte (de 0,96% para -0,07%); em Salvador (de 2,23% para 1,72%); no Recife (de 0,13% para 0,12%); em Porto Alegre (de 0,54% para 0,15%); e as altas foram observadas no Rio de Janeiro (de 0,04% para 0,05%); e em São Paulo (de 0,04% para 0,07%).

Leia matéria completa aqui.

Fonte: Agência Brasil