Construção civil fecha 46 mil vagas em Minas

O número de postos de trabalho no setor de construção civil em Minas Gerais teve uma queda de 13,9% em agosto de 2016 na comparação com o mesmo mês do ano passado, o que representa 46.241 demissões em um ano. As demissões “são proporcionais à queda dos lançamentos de imóveis”, segundo o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Evandro Negrão de Lima Junior.

Os lançamentos no período de um ano caíram em torno de 10% na região metropolitana de Belo Horizonte, “um índice que acompanha as demissões nesse período”, diz. No primeiro trimestre de 2016 foram 914 novos prédios em Belo Horizonte e Nova Lima, e nos três meses seguintes foram apenas 193, uma queda de 79%. Para Junior, porém, essa queda é sazonal e não representa a realidade do mercado.

Além das demissões, o setor enfrenta hoje um aumento de processos na Justiça do Trabalho. “Em 2016, tivemos cerca de mil ações trabalhistas acompanhadas pelo Sindicato”, conta o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção de Belo Horizonte (Marreta), Zildo Gomes Viana. Segundo ele, nos nove primeiros meses deste ano foram cerca de 16 mil demissões apenas na região metropolitana da capital.

“Com a retração do mercado, e a queda no número de lançamentos, as demissões aumentaram e os processos trabalhistas. Isso acontece porque existem muitas brechas na lei que fazem o trabalhador que foi demitido entrar na Justiça para ver se consegue mais algum valor”, afirma o vice-presidente de relações trabalhistas do Sinduscon-MG, Walter Bernardes.

Leia matéria completa aqui.

Fonte: O tempo