Construção civil discute prevenção de acidentes em obras

Representantes de diversos segmentos da construção civil se reuniram na sede no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em Aracaju, para discutir questões relativas a acidentes de trabalho. Segundo a superintendente Regional do Trabalho, Celuta Cruz Moraes Krauss, o intuito do evento é discutir medidas de prevenção e a gestão de segurança nas obras de todo o Estado.

Segundo Celuta, o encontro foi motivado pelos elevados índices de acidentes de trabalho na construção civil registrados em Sergipe. “Precisamos discutir a proteção individual e coletiva dos trabalhadores, já que a construção civil tem a especificidade de ser dinâmica e necessitar de acompanhamento em todas as fases do processo. O acidente de trabalho tem altos custos para a sociedade, seja social ou material”, afirma.

Sobre os gastos relativos aos acidentes de trabalho no Brasil, a superintendente explica que são investidos cerca de R$ 70 bilhões anuais. “São cifras astronômicas, que custeiam a repercussão destes acidentes. Por isso, tanto o empregador quanto o operário devem se envolver no processo de prevenção, tendo consciência dos riscos a que estão sujeitos e de como superá-los. Não só o SESMT [Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho] que deve se empenhar nesse ofício”, diz.

Em 2012, a Superintendência Regional do Trabalho inspecionou mais de 430 obras no Estado. Celuta explica algumas das constatações. “Notamos que os acidentes acontecem com maior frequência com os trabalhadores com menor tempo nas empresas, e com menos tempo de treinamento. É necessário, portanto, um treinamento continuado, e uma avaliação sobre a eficácia desse treinamento”, alerta.

Fonte: CBIC