Confiança melhora em novembro, diz FGV

Depois de cair por cinco meses seguidos, a confiança da indústria ensaia uma virada no mês de novembro. A prévia da sondagem do setor, divulgada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra avanço de 0,7% do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação a outubro.

Se confirmado, o resultado apontará melhora discreta para o quarto trimestre, destacou o superintendente adjunto de Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo. Ainda assim, não vai recuperar o que foi perdido desde maio, quando a confiança foi de 105 pontos. Na prévia de novembro, o nível ficou em 98,5 pontos.

A reação do ICI foi influenciada pelo primeiro resultado positivo do Índice de Situação Atual (ISA) desde maio. A expansão foi de 1,1% em relação ao mês passado, devido a maior demanda percebida por empresários.

“Ainda que essa melhora seja de fraca para moderada, há uma percepção de maior demanda interna, principalmente”, explicou Campelo. A desvalorização do real também pode contribuir para a demanda externa, que se somou ao grupo dos indicadores que tiveram avanço na prévia.

Com isso, o desequilíbrio observado nos estoques, com acúmulos principalmente no setor de duráveis, começa a diminuir. O aumento do Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria, para 84,3%, também é positivo, afirma Campelo.

Construção

O nível de Utilização da Capacidade de Operação da indústria da construção civil chegou a 71% no mês de outubro, após registrar 70% em setembro. É o maior resultado do ano, de acordo com a Sondagem da Indústria da Construção, da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Fonte: CBIC