Aumento da confiança do empresário não melhora situação atual da construção civil na cidade

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais (Iceicon-MG) registrou 31,1 pontos em maio, representando alta de 1,9 ponto em relação à abril. Um dos fatores para a melhora foi o aumento no indicador de expectativas, que passou de 35,6 para 37,5 pontos. No mesmo mês do ano passado o Iceicon-MG estava em 33,4 pontos. Entretanto, os números ainda estão distantes da linha divisória de 50 pontos, evidenciando que a falta de confiança ainda não foi dissipada.

Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Juiz de Fora (Sinduscon/JF), Aurélio Marangon, a melhora da credibilidade e da confiança do empresário pode estar relacionado à nova situação política pelo qual passa o país, a partir do processo de impeachment da presidente Dilma Roussef. Porém, Aurélio destaca que o pequeno avanço não é tão significativo em um primeiro momento. “As vendas em si não aumentaram, ou seja, não temos repercussões reais e palpáveis. Essa ligeira credibilidade não implica em aumento de empreendimentos. No entanto, ele pode ser um sinal de que se a economia brasileira conseguir o equilíbrio podemos ter a retomada de investimentos”, defende.

As expectativas para os próximos seis meses para as economias mineira e brasileira foram de 30,4 pontos e 33,4 pontos, respectivamente. Para Aurélio, as possibilidades ainda são desanimadoras. “Precisamos de medidas reais para que o investimento seja retomado. As medidas econômicas precisam estabilizar o cenário nacional. Nossa função está em trabalhar em defesa dos interesses dos construtores e do setor como um todo, e é nessa linha que continuaremos a trabalhar”, complementa o presidente.