Monitoramento de obras na construção civil já pode ser feito com drones...

O uso de veículos aéreos não tripulados (VANTs) ou drones, como são conhecidos, ainda é pouco utilizado no mercado civil mas essa é uma área que está em crescimento e mostrando seu espaço. Tanto que o tema será discutido no evento Drone Show Latin America, que pela primeira vez será realizado na América Latina, nos dias 28 e 29 de outubro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Um dos assuntos debatidos será o uso de drones em projetos de Engenharia. Dentre as vantagens oferecidas estão o mapeamento da área onde o projeto será realizado, avaliação de viabilidade e geração de pré-projetos, acompanhamento da evolução da obra com documentação fotográfica, entre outras tarefas. Para Luiz Dalbelo, gerente de vendas da Santiago & Cintra, há ainda a possibilidade do uso de drones em inspeções. “Em estruturas altas onde pessoas não poderiam acessar, os VANTs são super recomendados. Além de câmeras fotográficas e de vídeo em alta resolução, eles podem utilizar outros sensores de captação de informação. Um deles seria, por exemplo, um sensor termal. O sensor termal poderia ser utilizado na inspeção de equipamentos e estruturas. Caso o operador detecte pontos com excesso de calor, ele pode tomar uma ação corretiva para sanar algum possível defeito da estrutura ou do equipamento utilizado”.

A economia de tempo, dinheiro e a maior segurança para os funcionários também são questões importantes para esse mercado. “Enquanto uma equipe de topografia poderia levar semanas para levantar uma área de 100 hectares, dependendo do grau de detalhamento, um drone pode sobrevoar esta área em menos de meia hora. A segurança também é um outro ponto chave, o mapeamento remoto e a possibilidade de inspeção remota evita a necessidade de funcionários acessar locais perigosos de uma obra. Muitas vezes a documentação fotográfica aérea, mesmo em obras pequenas, era feita com aeronaves tripuladas ou helicópteros, o que aumentava o custo. Com os VANTs, nós reduzimos custos de campo tais como combustível e logística”, explica Dalbelo.

Ainda não existe um levantamento preciso de quantos drones operam dentro da construção civil no país mas Dalbelo, acredita no potencial do negócio. “Não existem informações específicas para a área de construção mas algumas dezenas de VANTs já foram adquiridos por diferentes empresas que prestam serviço para esta finalidade”.

Segundo o gerente de vendas, o mercado para esse novo serviço está avançando. “Sem dúvidas está crescendo e este crescimento tende a ser cada vez mais agressivo, por se tratar de uma tecnologia inovadora que traz inúmeros benefícios. Não temos dúvidas que esta tecnologia se tornará uma das principais empregadas no mapeamento e monitoramento de obras na engenharia”, finaliza.

Fonte: Droneshow